Seguidores

sábado, 25 de abril de 2015

LABIRINTITE: O tratamento vai muito além da medicação


Dra. laudia Coppoli A labirintopatia, popularmente conhecida como labirintite, é umaafecção em que a pessoa tem tontura tipo vertigem. As crises podem sermais ou menos intensas, variando de simples desequilíbrio a súbitavertigem com sensação que as coisas ao redor rodam. Geralmente vêmacompanhadas de vômito, náuseas, dificuldade de andar, palidez, sudorese e às vezes perda auditiva e zumbido. Existem pessoas que tem sensaçãode morte eminente. Pode demorar minutos a vários dias.

O labirinto é um órgão localizado no interior do nosso ouvido 
e é responsável pelo nosso equilíbrio. A labirintite pode ocorrer emacometidas com maior frequência que os homens.qualquer idade,
 mas é mais comum após os 40 anos. As mulheres sãoAs causas dasalterações do labirinto são inúmeras e variam desde inflamações 
no labirinto propriamente dito a doenças que secundariamente influenciam oou diabetes, alterações na tireoide, hipertensão e distúrbios mesmo, como: níveis altos de colesterol e triglicerídeos, hipoglicemia vasculares, problemas na coluna cervical, doenças no sistema nervosocigarro .central, tumores, alergia, anemia, medicamentos 
e drogas toxicas para o labirinto, alimentação gordurosa, 
excesso de café e doces, álcool ,Vale lembrar que distúrbios emocionais como ansiedadeO labirinto é um órgão localizado no interior do nosso ouvido e éresponsável pelo nosso equilíbrio. A labirintite pode ocorrer emqualquer idade, mas é mais comum após os 40 anos. As mulheres sãoacometidas com maior frequência que os homens. As causas dasalterações do labirinto são inúmeras e variam desde inflamações nolabirinto propriamente dito a doenças que secundariamente influenciam o mesmo, como: níveis altos de colesterol e triglicerídeos, hipoglicemiaou diabetes, alterações na tireoide, hipertensão e distúrbiosvasculares, problemas na coluna cervical, doenças no sistema nervosocentral, tumores, alergia, anemia, medicamentos e drogas toxicas para olabirinto, alimentação gordurosa, excesso de café e doces, álcool ,cigarro . Vale lembrar que distúrbios emocionais como ansiedade O diagnóstico é feito pelo otorrinolaringologista a partir da historia clínica do paciente, exames laboratoriais, testes auditivos,labirínticos e exames de imagem.Na maioria das vezes, após 6semanas, os sintomas tendem a desaparecer. Mas nada impede que voltem asurgir após meses ou anos. É importante a realização de exames 
para monitorar a saúde e a causa. Muitas vezes um desequilíbrio ou tonturapodem ser indício de que algo mais grave está acontecendo.O tratamento é feito de acordo com a causa. Pode ser medicamentosa,
 Dicas para quem sofre de labirintite: pratique alguma atividade física, diminua ou suprima alimentos com cafeína, chocolates, bebidasalcoólicas, alimentos gordurosos e doces. Elimine o cigarro. Diminuafatores de estresse, procurando dormir melhor e fazendo mais atividadesque proporcionem descontração. Médica Otorrinolaringologista Membro da Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia Colunista dos Jornais Biguaçu e Palhoça em Foco





são muitas vezes os causadores ou agravantes do quadro
fisioterapia labiríntica e até cirúrgico.
Dra. Claudia Rocha Coppoli--CRM/SC 15745
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe squi seu recado.
Agradecemos sua visita.
esperamos ter ajudado
Envie o seu trabalho para postarmos no blog
Obrigada pela visita