Seguidores

sábado, 19 de janeiro de 2013

BALANÇO SEMANAL — 14 a 18/01/2013 CNC




BALANÇO SEMANAL — 14 a 18/01/2013



- Queda nos estoques americanos de café verde e expectativas de déficit na oferta de arábica elevaram preços do café no balanço semanal



PRORROGAÇÃO — Nesta semana, em audiência com o secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Gerardo Fontelles, tivemos a confirmação de que um voto agrícola, cujo conteúdo autorizará a prorrogação do pagamento dos financiamentos de estocagem do Funcafé na safra 2012, foi encaminhado ao Ministério da Fazenda e será apreciado na próxima reunião ordinária do Conselho Monetário Nacional (CMN), que deverá aprová-lo.



Esse é um pleito que o Conselho Nacional do Café e as demais lideranças do setor produtor vêm defendendo desde os últimos meses de 2012, haja vista que a depreciação injustificada e especulativa dos preços nas bolsas internacionais e, consequentemente, no mercado físico, praticamente retirou a rentabilidade do setor e dificultou a possibilidade de pagamento dessas linhas de financiamento.



Além disso, a confirmação dessa prorrogação vem ao encontro da política estratégica traçada pelo governo em parceria com o setor privado para escoar, ao longo dos 12 meses do ano, a safra brasileira de café colhida em quatro meses. Essa vazão ordenada se faz necessária para que não haja excesso de vendas em um curto período de tempo e, por conseguinte, pressão sobre as cotações do produto.



MERCADO — O mercado de café na bolsa de Nova York se apresentou mais tomador nesta semana, tendo encontrado bom suporte ao redor de US$ 1,50 por libra-peso. Este movimento aparenta ser de consolidação e os próximos objetivos apontam para o patamar de US$ 1,60 por libra-peso.



Um dos prováveis motivadores para a alta foi a divulgação do Goldman Sachs, banco de investimentos norte-americano, que projetou pequeno déficit no mercado de café arábica na safra 2013/14. A instituição alertou ainda para possíveis reduções nos níveis de produção no Brasil, em função do clima seco no Nordeste do país, e na América Central, principalmente por causa do alto índice de incidência de pragas nos cafezais. Os prognósticos da instituição para os preços do café arábica é que fiquem por volta de US$ 1,55 por libra-peso nos próximos três meses, US$ 1,65 em seis meses e US$ 1,75 daqui a um ano.





Outra noticia altista na semana foi a divulgação feita pela Green Coffee Association (GCA) de que os níveis dos estoques de café verde nos Estados Unidos caíram 166.272 sacas em dezembro do ano passado, para um total de 4.735.825 sacas. Em 31 de novembro, o volume era de 4.902.097 sacas.



Apesar da ascensão verificada nos contratos futuros nas bolsas de mercadorias, as negociações de café no mercado físico ainda estão abaixo dos volumes esperados para o mês de janeiro. A maioria dos produtores que fez financiamentos para estocar o café e vender em melhores condições continua aguardando para comercializar, tendo em vista que o reflexo da evolução dos contratos futuros no mercado interno ainda é muito discreto.



Nesse contexto, o CNC mantém sua orientação para que os cafeicultores, ao fazerem o balanço entre seus custos de produção e os preços praticados no mercado, observando que há rentabilidade, aproveitem esses momentos para escoarem parte de sua safra e não fiquem ao aguardo de virtuais melhores valores, pois, por mais que os fundamentos permaneçam positivos, os movimentos especulativos podem regressar.



Atenciosamente,



Silas Brasileiro

Presidente Executivo do CNC



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe squi seu recado.
Agradecemos sua visita.
esperamos ter ajudado
Envie o seu trabalho para postarmos no blog
Obrigada pela visita